O movimento Outubro Rosa foi criado nos Estados Unidos na década de 90 para conscientizar a população sobre a importância do controle e combate ao câncer de mama. Em sua décima edição aqui no Brasil, a campanha procura tornar as pacientes mais seguras quanto a doença. 

E o tema não foca apenas nas mulheres, mas toda a família, assim como os amigos sobre como é imprescindível acabar com o tabu e aumentar o nível de informação sobre a doença, além de participar ativamente na tomada de decisões para enfrentar o câncer.

O lançamento oficial do Outubro Rosa 2017, que ocorreu no final de setembro (27/09), no 4º Congresso Brasileiro Todos Juntos Contra o Câncer (São Paulo/SP), tem como slogan “#PacientesNoControle – Atitude Exige Coragem”.

Ou seja: chegou a hora da mulher se empoderar, mostrar para o mundo que é dona do próprio corpo e que pode dar conta do câncer de mama, que apesar de ser tão temido tem um índice alto de cura quando diagnosticado em seu começo.

A indicação da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) é não ter vergonha, realizar o exame de toque com frequência e – caso seja diagnosticada com a doença – conhecer os direitos que garantem acesso ao diagnóstico e tratamento.